quinta-feira, 4 de janeiro de 2018


A história da viúva de Maria Aparecida de Carvalho, conhecida com Branca, de 33 anos, está comovendo centenas de milhares de pessoas por todo o Brasil, logo após o marido, Rafael dos Santos Barbosa, de 35 anos, morrer no dia de Natal.

A família que é moradora de Campo Limpo Paulista(SP), foi passar as festas de Fim de Ano em Minas Gerais, na casa de parentes, a fim de comemorar a superação de um longo período de dificuldades financeiras.


Branca largou o trabalho para cuidar do filho Arthur de 4 anos, que foi diagnosticado com autismo, e da outra filha caçula Isis, de apenas um ano. Depois de longos 3 anos desempregado, o marido Rafael estava todo empolgado com o novo trabalho, que iria começar em pouco tempo. "Ele estava entusiasmado com o novo emprego e o novo tratamento que meu filho começaria", afirmou a viúva.

Sem nenhum problema de saúde diagnosticado, Rafael morreu de infarto na manhã do Natal, enquanto dormia na sala de casa de um dos familiares, sendo encontrado pela própria esposa assim que tinha se levantado da cama.

"Mantive a calma por causa das crianças. Enquanto ligavam para o Samu, procurei o pulso dele, mas as extremidades estavam sem cor e geladas. Abri seus olhos e as pupilas já estavam dilatadas. Ele morreu dormindo e não houve Natal", contou Branca.

Branca conta que realizou os procedimentos para levar o corpo de volta para Campo Limpo Paulista, onde foi realizado o funeral, no dia 26 de dezembro. As despesas ficaram em torno de R$ 5.600, envolvendo o traslado, urna de tamanho especial e preparação do corpo. Com a ação na internet, ela conseguiu mais do que precisava, passando de R$ 12 mil.


Segundo Branca, a família passou por situações complicadas nos últimos anos. "A nossa casa foi roubada e inundada, nosso carro pegou fogo, Rafael ficou desempregado e junto veio o diagnóstico de autismo do Arthur."

A família chegou a morar em um porão, mas no fim de 2017 conseguiu que um convênio cobrisse a terapia do pequeno Arthur. A dona de casa conta que chegou a montar um brechó para ajudar a pagar as despesas. Informações e fontes "G1".



0 comentários:

Postar um comentário