quarta-feira, 20 de dezembro de 2017


A uma semana do Natal o casal de idosos canadenses ficaram desolados por terem que se separá pela primeira vez em sete décadas, e provavelmente vão passar o Natal separados. A história provocou indignação em todo o país e revolta nas redes sociais.

Herbert Goodine, de 91 anos, foi informado de que teria de deixar a unidade de cuidados médicos continuados onde vivia com sua mulher, Audrey Goodine, de 89, e ir para um asilo que oferece "cuidados mais avançados".


O estabelecimento onde eles moravam no Canadá deu a notícia na sexta-feira(15) e avisou que a mudança deveria ocorrer no fim de semana. "O plano foi executado e meu pai, transferido. Ele chorou ao se despedir da minha mãe, seus semblantes ficaram solitários", escreveu na segunda-feira Dianne Goodine Phillips, filha do casal, em uma postagem no Facebook.

Uma usuária comentou na postagem de Dianne no Facebook: "Me desculpe, mas isso é absolutamente terrível. Como podem fazer isso com eles? Infelizmente, na minha experiência, isso não acaba bem. A mudança é a coisa mais difícil para os idosos, e separá-lo da esposa, com quem está há 70 anos, é criminoso."

"Minha mãe disse: o Natal acabou para nós, esse será o pior Natal que teremos. Por que eles não poderiam esperar o fim das festas?", escreveu Dianne, a filha do casal em uma mensagem com mais de 17 mil compartilhamentos.

Ela disse ter recebido na sexta-feira uma ligação do departamento que supervisiona os cuidados médicos de longa duração informando que seu pai, cuja saúde piorou recentemente, teria de ser transferido para uma casa com cuidados mais avançados.


"Nós estamos aguardando respostas para esclarecer como algo assim pode acontecer. Meu pai pode ter necessidades (especiais), mas, como qualquer outro cidadão, tem o direito de aproveitar sua vida. E passar esse período (do ano) com sua mulher era parte disso", contou Dianne.

Já um representante do asilo comentou o caso no Facebook, dizendo que não seguir as regras é contra a lei, e caso não cumprisse, ele poderia perder sua licença. "Uma vez que um residente está além do nosso nível (de cuidados) e o (departamento de) desenvolvimento social reavaliou seu nível, eu tenho que seguir as regras e regulamentos estabelecidos pelo governo. Não seguir as regras é contra a lei, eu poderia perder minha licença se não fizesse isso. A decisão foi tomada e está fora das minhas mãos", afirmou o representante. Informações "Bem Estar".

0 comentários:

Postar um comentário