quarta-feira, 13 de dezembro de 2017


O jornalista Roberto Cabrini, do SBT, trará na "Retrospectiva 2017" da emissora uma entrevista especial com Day McCarthy, a mulher racista que através do seu racismo contra uma criança negra, a filha adotiva, dos atores Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank, marcou o fim de ano com o episódio.

O episódio de racismo da mulher contra a criança, escandalizou brasileiros e revoltou as redes sociais, fazendo com que Roberto Cabrini fizesse uma entrevista especial com Dayane Alcântara Couto de Andrade(nome verdadeiro de Day McCarthy), de 28 anos, a fim de entender seu comportamento racista.


Day McCarthy chamou Titi de "Macaca", afirmando em um vídeo que as pessoas não deveriam chamar a criança de "bonita". Diante do vídeo e das declarações de Day McCarthy, Bruno Gagliasso procurou a Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática(DRCI), na Cidade da Polícia, na Zona Norte do Rio de Janeiro, prestando uma queixa por injúria racial, prometendo para a imprensa que iria processar Day no país onde ela vive.

Roberto Cabrini questionou Day sobre um possível pedido de desculpas aos pais da criança pelo que falou, e a resposta da socialite foi: "Eu não quero ser falsa, não tô preparada pra pedir desculpas a eles. Eu quero sentar e ter uma conversa comigo mesma e me arrepender, não quero ser falsa. Pedir desculpas a ele não vai mudar em nada o que eu fiz", afirmou Day McCarthy.

Questionada sobre ser racista ou não, Day McCarthy respondeu ser racista sim, mas afirmou que é algo mais forte do que ela, não sabendo controlar esse seu lado racista. "sim, eu sei que estou errada! Sei que eu sou racista, mas é uma coisa que eu não posso controlar, é uma coisa que eu não sei como controlar, como não ser racista", afirmou ela.


Cabrini foi além com a resposta de Day McCarthy, questionando-a se pretende buscar ajuda psicológica, e a resposta dela foi a seguinte: "Ah sim, pretendo sim! Porque eu também quero saber o que se passa com a minha cabeça".

Sobre o fato de pedir desculpas para a criança Titi, Day já se mostrou diferente, contando não querer que a criança cresça se sentindo mal por ser negra. "Porque não queria que ela crescesse e se sentisse mal por ser negra ou pelas ofensas que eu falei contra ela. Espero que daqui 10 anos, outras notícias vão vir e ela não saiba o que aconteceu 10 ou 9, 8 anos atrás", contou a socialite.

Sobre sofrer algum tipo de punição sobre seus atos racistas, ela acredita que mereça sofrer somente em caso de condenação na justiça. "Se eu for condenada, sim", respondeu. O programa vai ao ar no próximo domingo(17), as 00hs, no SBT. Informações e fontes "TV Foco".



0 comentários:

Postar um comentário