sábado, 3 de março de 2018



O cantor e travesti Pabllo Vittar é um fenômeno escolhido pela mídia e se tornou uma das figuras de um grupo de artistas LGBTT que vêm ganhando destaque no meio musical e utilizam esse espaço para discutir a diversidade sexual e combater a homofobia e os demais tipos de preconceito.

Para quem não sabe Pabllo de 23 anos, começou sua vida musical aos 13 anos de idade, se juntando ao coral de uma igreja, onde sua mãe frequentava.

Recentemente ele foi alvo de críticas de lideranças evangélicas que enxergam em sua representatividade o oposto dos valores ensinados pela Bíblia e pregados nas igrejas cristãs. O pastor Marco Feliciano alertou que a ascensão de um símbolo aceito pela grande mídia de forma quase unânime é sinal de que um plano político mais astuto está em curso.


Na última sexta-feira 2 de Março, o cantor reagiu as críticas recebidas, quando publicou um ataque às convicções dos evangélicos em sua página no Facebook: “Esses evangélicos são um saco, eles acham que são melhores que todo mundo. Para de julgar e ame mais as pessoas…”, escreveu. Horas depois, deletou a postagem.


1 comentários:

  1. Tenho nada a ver com a opção sexual dele . Mas dizer que ele canta bem aff... Isso não é verdade mesmo , é um horror cantando meu Deus .

    ResponderExcluir