segunda-feira, 9 de abril de 2018


Em meio a milhares de protestos pró e contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que está preso desde o último sábado(7), a religião se tornou o foco, principalmente dos que estão a favor de Lula.

Em uma manifestação pró-Lula, em frente ao Sindicato dos Metalúrgicos, em São Bernardo do Campo(SP), um comício se transformou em um culto ecumênico, onde um carro de som foi usado como palanque para diversas manifestações.


"O líder judeu Nelson Nisenbaum, muito aplaudido pelos presentes, bradou: “A liberdade e a justiça são valores fundamentais para nós, judeus… Se o Lula está sendo injustiçado, o judeu está sendo injustiçado. Lula é o nosso Moisés! Ele formou o povo brasileiro Ele nos fez cruzar o Mar Vermelho para chegar na liberdade! Viva Luiz Inácio Lula da Silva, Lula presidente".

Em cima do carro de som também estavam líderes católicos, de religiões afro e o pastor Ariovaldo Ramos, que vem apoiando os movimentos de esquerda de maneira contínua desde as manifestações em favor do impeachment. Ele fundou a “Frente de Evangélicos pelo Estado de Direito”, um grupo onde ele é o único líder evangélico com alguma expressão.


O pastor vem gravando vários vídeos defendendo que Lula é inocente e que existe um “golpe” em curso no país. Ele também discursou, defendendo a possibilidade de desobediência civil e participou de orações ecumênicas, junto com os demais líderes religiosos.


Uma “figurinha”, compartilhada milhares de vezes, onde Lula é comparado ao pastor e ativista Martin Luther King Jr. A mesma imagem trazia a figura de Gandhi, um líder político e religioso hindu da Índia. Veja abaixo:







0 comentários:

Postar um comentário