quarta-feira, 9 de maio de 2018


Uma universitária de 24 anos foi estuprada por morador de rua a quem deu comida. A jovem foi violentada por um deles, horas depois de doar os alimentos para os dois.

Segundo a Polícia Militar informou no sábado (5), o agressor foi detido logo após o estupro. O segundo morador de rua teria sido impedido pelos agentes de também violentar a jovem.

As agressões foram cometidas na sexta-feira (4), quando os suspeitos invadiram a república feminina em que a estudante de medicina veterinária mora, em Ituverava, São Paulo. Os policiais informaram que a jovem dormia, quando foi atacada. A universitária resistiu e foi ameaçada com um espeto no pescoço.

República feminina onde, segundo a PM, jovem foi estuprada por morador de rua em Ituverava (SP)

Conforme o capitão Helder Antônio de Paula, as outras sete moradoras da república se trancaram nos quartos e chamaram a polícia. "Ao passar pela janela o policial inclusive ouviu o cara falando assim: oh, eu acabei, é a sua vez, pode vir", contou ao G1. Os dois foram presos em flagrante e submetidos a testes de HIV, na Delegacia de Ituverava.

Após prestarem depoimento, foram transferidos para o Centro de Detenção Provisória (CDP) de Serra Azul, também em São Paulo. A PM contou que a jovem estava em choque e que foi levada para a Santa Casa da cidade.

De acordo com Antônio de Paula, os suspeitos bateram à porta da república e informaram que tinham andado desde Igarapava (SP). "Perguntaram se tinha comida, as pessoas falaram que não tinha, mas a vítima do estupro saiu, falou para eles: oh, a gente não tem nada para comer, mas se vocês quiserem aguardar, eu preparo alguma coisa para vocês. E aí ela acabou fazendo um macarrão instantâneo para eles, serviu os dois na calçada", conta Antônio de Paula.


0 comentários:

Postar um comentário