sábado, 2 de junho de 2018


Mara maravilha foi entrevistada pelo canal do YouTube de Marcelo Bonfá. A apresentadora revelou alguns assuntos polêmicos, um deles foi sobre o que ela faria caso tivesse um filho gay. E que frequenta várias igrejas, sendo uma delas a Igreja Universal onde se converteu.

“Se o meu filho for gay eu quero que ele seja feliz, bem sucedido, que ele seja saudável, que ele seja uma pessoa bem resolvida. Os maiores conflitos, falando por mim, não é o julgamento externo e o conflito que a gente vive dentro da gente”, declarou.

Mara disse que acredita sim na existência de ex-gays: “o ser humano é muito mutável, pode mudar, tem livre arbítrio para isso”, afirmou Mara.

Na oportunidade mara Maravilha falou sobre brigas que protagonizou com famosos como Sônia Abrão e a apresentadora da Record TV, Fabíola Reipert.


“Já tive aborrecimento com a Fabíola Reipert. Foi assunto com a minha mãe, quando minha mãe veio a falecer e ela disse que minha mãe não tinha sido bem cuidada”, lembrou.

“E minha mãe estava no hospital. Eu tive vontade de matar. Foi a única pessoa que eu já tive vontade de matar, um sentimento muito ruim. Ela pediu desculpas. Se a pessoa fizer paz comigo, ela vai ter paz”, contou.

“Sônia Abrão também eu já briguei. Foi naquela época da macumba para Angélica. Que eu processei Deus e o mundo”, recordou Mara Maravilha.

Assista um trecho da entrevista com Mara:




0 comentários:

Postar um comentário