quinta-feira, 21 de junho de 2018


Um pastor e uma missionária de uma igreja evangélica, localizada em Manaus, foram presos suspeitos de matar um dos frequentadores do local. O crime, ocorrido em de março deste ano, teria relação com um triângulo amoroso entre a vítima e duas mulheres. Outro casal suspeito de participar do crime é procurado pela polícia.

De acordo com informações da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), Daniel Mariano da Silva, de 30 anos, e Jéssica Azevedo, 24, foram presos no dia 22 de maio em uma casa no bairro Nova Floresta, Zona Norte de Manaus.

Eles foram apresentados à imprensa na manhã desta quarta-feira (20). Durante a coletiva, ambos negaram participação no crime. "Não matei ninguém", disse Silva.


Crime:

A investigação da Polícia Civil aponta que a vítima, de 32 anos, teria relacionamento amoroso com a suspeita presa e com outra mulher. Todos seriam frequentadores da mesma igreja.

“Verificamos que ele estava tendo relacionamento com duas mulheres, uma era sua prima. Ambas resolveram contar a história para seus respectivos maridos e a posteriori marcaram uma emboscada de um possível encontro das duas mulheres com a vítima. Os homens chegam e começam a agredir a vítima”, disse o delegado Jeff David Mac Donald ao G1.

As mulheres teriam comentado sobre a traição com os seus respectivos companheiros e armado um encontro em uma área de mata no bairro Coroado, Zona Leste de Manaus. No local, ele foi morto a golpes de arma branca.


Os suspeitos foram vistos saindo da área de mata com um facão ensanguentado. Eles teriam alegado para as testemunhas que viram a arma, que teria ocorrido um assalto na área.

As testemunhas informaram à polícia que chegaram a ouvir gritos, com pedidos de socorro, e a frase “ladrão tem que morrer”, que teria sido dito por algum dos suspeitos.

“Uma forma de colocar como pano de fundo que o homicídio teria ocorrido devido a um roubo que a vítima teria praticado. O que não é verdade. (O que motivou) foi a descoberta de uma relação extraconjugal de dois casais”, disse o delegado.


0 comentários:

Postar um comentário